Skip to content

10 fenômenos (ou quase) da internet que todo nerd deveria conhecer

04/03/2011

Imagem do elence de The Guild.

Podemos dizer que a internet salvou os nerds. Antes presos a porões escuros, os únicos lugares onde jogar Dungeons & Dragons eram consideradas atividades de lazer legítimas, a internet permitiu que a comunidade se unificasse e expandisse. Hoje, nós dominamos a websfera, controlamos o conteúdo e a forma como ele é apresentado.

Hoje nós temos mais que um nicho, mas um verdadeiro mercado paralelo de entretenimento. Nesse contexto surgiram tiras, web-séries e diversas outras produções que são direcionadas não só a nos entreter mas a nos zombar, e listamos aqui 10 das mais importantes produções do gênero. Algumas são histericamente engraçadas, outras nem tanto, outras somente demonstram nossa capacidade para o awesome. O importante é que são coisas que todo nerd deveria conhecer, mesmo que só para fazer aquilo que é a única verdadeira obsessão do nerd: criticar.

Legend of Neil

Neil estava bêbado em casa jogando Zelda, quando se sentiu perturbadoramente atraído pela fada no jogo, e decidiu fazer algo a respeito. Em alguma combinação esotérica de álcool, uma vida sem sentido e auto-asfixiação erótica, foi transportado para o munda de Zelda como o herói Link. Foram três temporadas desta fantástica web-série que mistura nerd lore, cenografia medíocre e uma bela dose de sacanagem. Nada muito explícito, mas envolve um elfo e uma fada em coito. O humor é escrachado, e brinca com alguns interessantes clichês de video-games. Veja aqui.

Darths and Droids

Quem já mestrou RPG sabe como é difícil para os jogadores se adaptarem a novos cenários. Especialmente para fãs de D&D. Darths & Droids acompanha um grupo em sua primeira aventura de ficção científica. Nada demais, se o cenário não fosse Star Wars, e a aventura não começasse no Episódio I – A Ameação Fantasma. Podemos acompanhar a aventuras de poderosos Cheddar Knights em busca do máximo possível de blasters nos quais conseguirem colocar as mãos. Veja aqui.

The Guild

Cyd Sherman está desempregada, solitária (foi chutada até por seu terapeuta) e possui um grave vício em MMORPGs. Tanto que um jogo de fantasia medieval (referência a World of Warcraft) tornou-se a única coisa válida em sua vida, e seus parceiros de raid, seus únicos amigos. The Guild acompanha esse grupo incrivelmente disfuncional, que envolve um indiano obcecado, uma dona de casa relapsa e uma adolescente psicótica, dentre outros. Já se foram quatro temporadas, e acabaram de renovar para uma quinta, que deve começar ainda em 2011. Zaboo deve ser um dos melhores personagens de comédia que vi em anos, e a web-série conta com algumas participações muito especiais, particularmente na quarta temporada.  Veja aqui.

Chad Vader

Chad é o irmão mais novo e menos talentoso de Darth Vader, e sua vida também não é fácil. Contudo, seu maior problema não é a Aliança Rebelde, mas a incompetência de seus funcionários: ele ocupa o cargo de gerente do turno da noite um um pequeno mercado no interior nos Estados Unidos. A premissa é fantástica, e a realização ainda mais. Suas surreais três temporadas são irregulares, embora normalmente histericamente engraçadas. Veja aqui.

Order of The Stick

Um guerreiro com grande senso de responsabilidade, uma ladra mitômana, um clérigo que tem medo de árvores, um bardo insuportavelmente chato, um mago adrógeno com excesso de auto-estima e um ranger psicótico: essa é a Order of The Stick, um grupo de aventureiros que busca derrotar o Lich chamado Xykon nesta tirinha de Rich Burlew. A tira já tem quase 10 anos de uma existência irregular (parei de acompanhar há tempos), mas os primeiros arcos de história são excepcionais,  especialmente por ironizar constantemente fatores de meta-gaming. Recomendo começar da primeira tirinha. Veja aqui.

Thomas Perkin’s Lunch Bag Blog

Thomas Perkins é um ilustrador muito conhecido no mundo da animação, trabalhou em animações como Batman, Tartarugas Ninja, Scooby-Doo e muito outros desenhos que moram em nossos corações, já ganhou até Emmy pelo seu trabalho no Ben 10. Bom, diferente da maioria dos nerds, ele procriou. A graça disso? Seus filhos levam o almoço para escola em pequenos sacos de papel, nos quais ele faz incríveis ilustrações, provocando o maravilhamento e inveja de seus coleguinhas. E minha também. Ele fez um blog onde posta imagens do saquinhos. Sensacional. Veja aqui.

The Gamers

Logo no início de The Gamers eu confesso ter ficado um pouco constrangido. De uma forma geral, parecia quase um reality show de nerds que gostam de RPG, e eu me via ali. A produção foca em algumas da principais indiossincrasias de jogadores de RPG, especialmente aquelas que levam os jogadores a odiarem uns aos outros e ao mestre. Teve até uma continuação, que embora não seja tão boa quanto a primeira, tem seus momentos. Veja a primeira parte aqui.

Mr. Plinkett’s Star Wars Reviews

Com uma incrível combinação de ódio represado, tom de voz monórdico e absolutamente nenhum filtro moral, Mr. Plinkett tomou o mundo nerd da assalto com sua incrível e prolixa crítica À Ameaça Fantasma. Diferentemente de outras resenhas, Mr. Plinkett decidiu desconstruir todas as piores decisões tomadas por Lucas para esse filme, estripando de forma humilhante um filme que nos surpreendeu a todos, e não de uma forma boa. Levantando questões alarmantes como “quem era o personagens principal de A Ameaça Fantasma?” (WTF?! Quem?) , Mr. Plinkett logo expandiu sua invejável capacidade de criticar para outras coisas e ganhou nossos corações com seu cinismo. Veja aqui.

8-Bit Theater

De uma forma geral, RPG é  um convite para humor ácido, como todo tema que chega ao seu auge quando não se leva muito sério. Da mesma forma que Order of The Stick, o 8-Bit Theater brinca com a dinâmica de um grupo de RPG quem tem como sua pedra fundamental um dos melhores magos da história da ficção, junto de Gandalf, Saruman, Raistlin e Dumbledore: the Black Mage. Veja aqui.

Hey, Ashly, watcha playing?

Dois irmãos obcecados por vídeo-games, sendo um deles uma menina moderadamente atraente e totalmente psicótica, e um pai com aquele estranho distanciamento de quem já desistiu de entender os filhos. Então coloque uma câmera na mão desses dois irmãos e muito tempo à disposição. Taí. Mesmo sem ser nada genial, HAWP brinca com muitas daquelas piadas que nós fazemos com nossos irmãos/amigos quando o vídeo-game é mais que uma opção de lazer, mas um membro da família. Veja aqui.

Tem alguma sugestão, algo que deixamos de listar? Avise pelos comentários!

About these ads
3 Comentários leave one →
  1. Felipe Esteves permalink*
    04/03/2011 11:17

    Tá de parabéns, cara! Excelente pesquisa, tem muita coisa boa aí. Eu descobri algumas que não conhecia, tipo “Order of The Stick”. Tá difícil não me mijar de rir cada vez que leio umas tirinhas. rs

  2. ivan norberto permalink
    12/03/2011 04:25

    (Atrasado by carnaval). Definitivamente começarei a campanha em massa para a decretação, pelas autoridades competentes, da Utilidade Pública deste blog. Muito bom!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 306 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: