Skip to content

Microsoft e NASA se unem para resolver o problema de falta de flanelinhas em Marte

18/07/2012

Se você tem algum interesse no futuro da humanidade, suponho que esteja ciente que a NASA lançou em novembro de 2011 a Curiosity Mars Science Laboratory, uma sonda que tem por objetivo explorar a fundo o planeta Marte. Ela deve atingir solo marciano no dia 5 de agosto, marcando o início de uma nova era na exploração dos planetas à nossa volta. Contudo, pousar essa sonda em Marte não será a coisa mais fácil que a NASA já fez. Entre problemas de resistência, velocidade e ângulo, largar qualquer coisa no solo marciano é uma tarefa complexa (ainda mais um pequeno aparelho de US$ 2,5 bilhões), tanto que estão chamando o procedimento de os “Sete Minutos de Terror”, em referência ao tempo de execução da tarefa e ao fato que, se der algum problema, já era – vai demorar um bocado até conseguirmos mandar alguém lá para consertar. Esse vídeo explica o problema muito detalhadamente.

A questão é tão importante que a NASA decidiu pedir à Microsoft para fazer um jogo só para mostrar o quanto eles são fodásticos, resultando em Mars Rover Landing, que será disponibilizado hoje exclusivamente no XBOX Live Marketplace (suck it, Sony and PC biacthes!), de graça.

Pode vir, pode vir… pronto. Deixa solto.

Não preciso nem dizer que vou baixar esse jogo assim que tiver oportunidade. Embora não ache que vá ser lá tãããão divertido, acho importante esse trabalho de divulgação que a NASA tem se esforçado para fazer. Entre o vídeo e o jogo, eles parecem realmente preocupados em mostrar o tanto que realizam com recursos muito escassos se pararmos para avaliar um panorama mais amplo, de longo prazo. Os caras estão há 30 anos tirando leite de pedra, e ainda assim realizando coisas fantásticas. E talvez só mesmo colocando o manche (ou seja lá o que for que usem para pilotar aquelas máquinas sensacionais) nas nossas mãos é que aprenderemos a dar valor aos nossos programas espaciais. Sim, NOSSOS. Lembre-se sempre do que disse Tio Sagan:

National boundaries are not evident when we view the Earth from space. Fanatical ethnic or religious or national chauvinisms are a little difficult to maintain when we see our planet as a fragile blue crescent fading to become an inconspicuous point of light against the bastion and citadel of the stars. Travel is broadening.

Via Tecnoblog.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: