Skip to content

A voz da sabedoria: Looper

09/10/2012

Sim, senhora. Desculpe-me, senhora. Já vou indo, senhora.

Quando percebi, já estava no cinema para ver Looper, um filme que, apesar dos trailers bem legais, não cheguei a ficar lá muito animado para ver.

O conceito do filme é legal, mas me incomodam esses filmes que precisam gastar os primeiros 15 minutos numa backstory só para a audiência conseguir se localizar. Especialmente quando isso não era realmente necessário. Preferiria que eles tivessem feito uma campanha de marketing viral legal, e que o filme já começasse a 88 milhas por hora (um viva! para o trocadilho) com a porrada cantando.

Assim poderíamos ter tido mais tempo de Emily Blunt na tela.

Não dá pra dizer que o filme não é correto. Existe uma coerência inegável no tom e na narrativa, e me agradou um bocado que eles não tenham desperdiçado (mais) tempo com as implicações metafísicas da viagem no tempo, ou mesmo sobre relações altamente sofisticadas de causalidade.

Emily Blunt.

Joseph Gordon-Levitt caminha a passos largos para ocupar um lugar de honra na galeria dos nerd lords. Vem acumulando não só bons papéis em filmes de ficção científica e quadrinhos, mas vem fazendo com grande competência. Ele conseguiu emular bem o jeitão John McClane do Bruce Willis (o único papel que ele conhece), mas a galera da maquiagem foi quem fez um trabalho assombroso para deixá-los parecidos. É realmente assustadora a semelhança.

Emily Blunt.

Não dá pra dizer que Looper seja exatamente um filme de distopia. É mais um ensaio sobre a vida com elementos de viagem no tempo e mutações genéticas. Assim sendo, tem vários bons elementos de ficção científica e ação, e embora o roteiro tenha uma certa pieguice, o razoavelmente inexperiente diretor Rian Johnson conseguiu tornar o filme ágil, atraente e elegante, embora não vá realmente acrescentar muita coisa.

E tem a Emily Blunt.

O 88 Milhas por Hora dá para esse filme 7,399 barras de prata.

Anúncios
4 Comentários leave one →
  1. 09/10/2012 16:02

    Este, com Dredd e Total Recall, fazem parte para mim do menu atual de espera entre Vingadores, Batman e o Hobbit. E infelizmente não consegui assistir nenhum dos três ainda (terei que tentar uma maratona para tirar o atraso). Diante da safra deste ano acho que um filme bem feito, no universo, já é um bom miolo entre os pratos principais.
    Levitt deve acumular mesmo mais estrelinhas…
    Ainda aguardo uma nova distopia no cinema que me acerte no estômago. Podíamos discutir aqui no blog por que razão se anda tão carente dessas!
    Curiosamente Looper dos três que citei é o único que tem um roteiro original… Se bem que, viagem no tempo, etc, etc…
    Em todo caso começo por ele este fim de semana, eu espero!

    • 09/10/2012 16:03

      …no universo NERD…

      Maldita vodca!

    • 09/10/2012 16:24

      Ah, e tem a Emily Blunt!!!

    • Felipe Esteves permalink*
      16/10/2012 11:18

      Ivan, já andei pensando sobre essa questão das distopias, é assunto para post ou para conversa, vamos ver! 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: