Skip to content

A Voz da Sabedoria: Detona Ralph

04/01/2013

Detona Ralph Disney

Detona Ralph é a mais nova animação da Disney, que esteve em pré-estréia nesses últimos dias e hoje, dia 4 de janeiro, estará oficialmente nos cinemas. A premissa é ótima: um vilão de um fliperama antigo, da época dos 8 bits, está insatisfeito com sua situação, não quer mais ser marginalizado, quer ganhar uma medalha assim como o herói do seu jogo. Dessa crise existencial começam uma série de aventuras.

Sem dar qualquer spoiler do filme, podemos dizer que é legal. Não muito mais do que isso, no entanto. Parece sensível a diferença que o nome da Pixar faz, pois, como uma animação da Disney tão somente, Detona Ralph peca um pouco na substância. Não tem, por exemplo, toda a carga emocional ou mesmo cômica de um Toy Story ou Up, embora tivesse espaço para isso, definitivamente.

Eu acredito que parte da minha crítica poderia ser melhor se tivesse visto a versão legendada, mas infelizmente todas as  sessões eram dubladas. Não sou um grande fã da dublagem por aqui (embora Up, mais uma vez, tenha sido um ótimo exemplo de sucesso). O problema é que Detona Ralph – ao contrário do velhinho resmungão – aposta em um humor mais histérico e, com John C. Reilly, Sarah Silverman, Jane Lynch (uma das melhores atrizes de comédia da atualidade) e Jack McBrayer no elenco, é algo em que podemos apostar. Mas na versão dublada, não acho que funcione tanto. A Vanellope soa um pouco irritante e sem graça diversas vezes, nem mesmo as crianças que encheram a sala de cinema riam junto. Silverman, por outro lado, parece ser bem adequada ao papel e deve soar bem melhor.

O tipo de humor, aliás, é um ponto interessante: tem suas infantilidades, mas aposta também na ironia, oferece piadas que as crianças não entendem. O filme, em alguns momentos, parece mesmo não ter sido feito para o público mirim e talvez nessa interseção de intenções esteja um pouco de sua fraqueza.

É curioso pensar como as animações hoje em dia são feitas para adultos. O filme é recheado de referências de jogos que crianças de 10 anos nem sonham em conhecer, no geral. Quem com menos de 25 anos vai lembrar de Neff, o vilão de Altered Beast, ou de vários dos vilões da sessão de terapia? Existem referências o tempo inteiro a jogos, a maior parte com mais de 20 anos de existência. A memória nunca esteve tão em alta no cinema.

Pessoalmente, gostaria de ter visto algo mais da batalha sobre a quantidade de bits, mas esse não é o foco do filme. Uma pena, daria algo muito bom.

Detona Ralph diverte, mas não é a próxima obra-prima do mundo das animações. E francamente, como bom gamer old-school que sou, eu gostaria que fosse.

O 88 milhas por hora7,256 bits para o filme. Você acha que o Felix pode consertar isso?

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: