Skip to content

Que a Força esteja com você quando estiver audaciosamente indo a onde nenhum homem jamais esteve

28/01/2013
126600_comiccon_SAW_

Do or do not, there is no try.

Não tem muito o que eu possa dizer sobre toda a questão J.J. Abrams dirigindo o Episódio VII de Star Wars que já não tenha sido dito por Jason McAnelly do Nerd Bastards, mas se você estiver com preguiça de ler, faço aqui um resumo com algumas notas adicionais.

Decidi ficar calado sobre o assunto até ser oficial e, agora que é, eu digo: gosto da escolha. Teria sido a minha escolha, caso finalmente a galera da Disney decidisse me contratar para tomar todas as decisões mais importantes da companhia? Não sei dizer. Mas foi uma boa escolha ainda assim.

Vícios técnicos e narrativos à parte, J. J. Abrams é bom no que faz. Vem trabalhando de forma cuidadosa e consistente há anos, e tem em seu currículo trabalhos muito bem conceituados em ficção científica e ação. Missão: Impossível III é um bom filme, e conseguiu resgatar a série depois do incrivelmente estúpido segundo filme; Super 8 é um excelente filme tributo, muito bem conduzido; e Star Trek conseguiu me deixar moderadamente interessado na série. Além disso, qualquer cara que veja uma oportunidade de diminuir o sofrimento de outros e a aproveite está bem cotado pra mim.

E agora vem a parte pessimista…

Como McAnelly, fico preocupado com a questão de identidade das duas sagas. Não se pode dizer que Abrams seja um cara cheio de recursos – ele tem uma linguagem muito particular (LENS FLARE!), e temo que isso possa fazer com que as duas séries tenham linguagens muito parecidas, dificultando a diferenciação por parte das novas audiências. É certo que o ritmo do filme, por exemplo, será infinitamente mais ágil que a trilogia original e que a segunda trilogia. Simplesmente é assim que se faz cinema blockbuster hoje em dia. Isso, por si só, já vai aproximar as versões modernas da saga. E convenhamos: como tantos cineastas, Abrams replica muitos dos seus arquétipos de personagens em empreitadas diferentes. Quanto controle criativo ele terá? Isso será bom ou ruim?

A questão do tributo também me incomoda um pouco. Super 8 é um filme excelente por ressonar algumas características do cinema que encantou o mundo na década de 80, mas convenhamos que não acrescentou muita coisa ao cinema como um todo. Temo que Abrams se sinta obrigado a repetir à dose, fazendo um tributo à série original, não só porque ele consegue fazer isso muito bem mas porque é mais fácil agradar à enorme base de fãs assim. Tá, ele não fez isso em Star Trek (a que sou grato, embora muitos considerem heresia), mas Star Wars é outra coisa – tem uma base maior de fãs por toda a máquina que George Lucas criou por trás da série. Que Abrams dirigirá o Episódio VII? O de Super 8 ou o de Star Trek? Ambos bons, mas um é mais adequado que o outro.

Mas nem tudo é preocupação: o cara é inegavelmente competente. Contudo, gostei mesmo da escolha em virtude das alternativas: Christopher Nolan provavelmente investiria a séries de significados subjacentes que tornariam a história muito mais do que ela é, o que funcionou para o Batman mas duvido que funcionasse pra Star Wars – perderia sua essência. Caras como Bryan Singer, Matthew Vaughn ou os irmãos Wachowski erram muito mais do que acertam. Fora o medo incessante de um Michael Bay ou Brett Ratner, mas eu acho o pessoal da Disney muito inteligente pra isso.

Estou moderadamente otimista. E você?

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. 28/01/2013 10:23

    Eu gostaria de ver como o Dave Filoni, o diretor da atual série Clone Wars, se sairia num filme longa metragem, mas também não achei ruim a escolha do J.J..

    E diferentemente de muita gente, eu realmente espero que um novo diretor de Star Wars coloque seus inputs, que deixe uma marca na produção da Saga (tal como o saudoso Irvin Kershner fez) e que consiga trazer uma nova e diferente referência.

    Não espero nada menos que uma grande aventura!

    • Eduardo Derbli permalink*
      28/01/2013 11:43

      Acho que Filoni seria um risco muito grande… talvez no Episódio VIII, quem sabe?

      Em relação às expectativas, estamos alinhados.

      • 28/01/2013 11:46

        Também acho que seria. Não sei se ele já trabalhou com direção que não fosse de animação, mas ele entende de Star Wars, ele sabe trabalhar com os atores e certamente seria um desafio!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: