Skip to content

Será possível salvar o Batman? Será?

29/08/2013

Com todo o burburinho em torno da escalação de Ben Affleck para o papel de Batman no próximo filme de super-herói da Warner Bros. com Zack Snyder, Batman vs. Superman (ou será Man of Steel 2? Ou Justice League:  Just who is important? Sei lá.), muitos boatos voam pela nerdosfera. Um deles jura de pé junto que o fantástico Bryan Cranston, o impagável Walter White/Heinsenberg de Breaking Bad, seria o próximo Lex Luthor. Normalmente eu evito dar atenção a esse tipo de coisa, especialmente porque não importa o que se diga por aí, o mais provável é que a Warner Bros. contrate, sei lá, o Nicolas Cage para o papel. Contudo, essa notícia só se tornou digna de nota para mim na esteira deste fan trailer abaixo, feito por algum gênio das internerds – uma pequena prévia do que podemos ter a caminho…

Foda, né?

Até gostei da história que o cara inventou, do Luthor surgindo como um agente da reconstrução de Metrópolis, depois do (no mínimo) irresponsável comportamento do Sups em O Homem de Aço, destruindo metade da cidade. E isso tudo com ajuda da Wayne Entreprises, pois o Batman obviamente ficaria interessado em aferir o quão perigoso o Super-Homem realmente é.

Mas independente do quão foda esse trailer ficou, algo me incomoda muito: a voz do Batman. Dentre os muitos atributos absolutamente nada marcantes do coxinha Affleck, a voz talvez seja, por princípio, o menos marcante de todos. Sim, eu sei que a voz do Batman do Bale era escrota, tá. Mas tem coisa menos ameaçadora que a voz do Affleck? Vai precisar de muito trabalho vocal para ficar minimamente respeitável…

Mas ó: confesso, esse trailer me deixou meio na ponta da cadeira. Será que esse filme pode mesmo ser bom?

Via Unreality.

Anúncios
6 Comentários leave one →
  1. 29/08/2013 11:28

    Sabe, eu evito assistir fan-trailers exatamente por esse motivo — às vezes sai uma parada tão maneira, que não tem como a coisa de verdade deixar de decepcionar quando invariavelmente sai diferente 🙂

  2. Andre de Lemos permalink
    29/08/2013 11:50

    O que um “fake” como esse me lembra o quanto o cinema, apesar de Hollywood, pode ser fascinante. Que com um excelente roteiro, uma trama envolvente e inspirada (não necessariamente atada ao que há de mais intenso/sombrio/etc sobre os personagens e suas mitologias nas HQ`s), têm o incrível poder de nos mergulharem numa experiência cinematográfica. De nos deixar, como vc bem disse Duda, na ponta da cadeira.

    Imersos, esquecemos tudo o que está contido neste “jogo”, como condição de possibilidade para este evento que é a sessão diante de nós: atores, interpretação, dinheiro, efeitos especiais, luzes, câmeras, produtores, etc….

    Filmes mais cerebrais como os do Lars von Trier, por exemplo, em que o cara implode até mesmo o cenário e ainda assim envolve a todos nas tramas, como num diálogo, são geniais por essas e outra razões. Não acho que precise sempre ser cerebral, claro, apenas envolvente.

    Mas para isso é fundamental que as peças estejam posicionadas e que a abertura para esse dialogo seja possível. Sem ela, como é de praxe em Hollywood, tudo vira um chato monólogo no qual assistimos, em silêncio, ao que nos é imposto. Quando isso acontece, penso, desviamos nossa atenção da trama para tudo que a compõe e então, a “magia” do não saber cessa e o espelho se quebra. E tudo o que sobra são os fios pendurados que seguram os atores/atrizes, naves etc.

    Não sei responder se “o Batman ainda tem salvação (no cinema e com o Ben Affleck)”, mas me pergunto o que os envolvidos na produção deste filme querem com ele, mais um monólogo, ou um diálogo? Dependendo desta resposta, creio que a resposta para sua pergunta possa ser sim (ou não).

  3. 02/09/2013 01:18

    Apenas algumas considerações:

    1. Gostei do “Homem de Aço”, Uma das coisas que me surpreendeu foi o desempenho que o diretor conseguiu de atores que ou eram uma incógnita, como o protagonista; ou dados a altos e baixos, como o pai biológico do herói; ou um veterano canastrão, como o pai adotivo do mesmo. Seria esta (entre outras possíveis) uma razão suficiente para a escolha do Affleck, o desafio de realizar um milagre nesse aspecto?

    2. Snyder é um sacana. Existe um precedente: o teaser de Watchmen que usa a mesma música da trilha sonora de um dos cinco piores filmes de HQ de todos os tempos, o pior na opinião de alguns. Implicância com nerds, desafio ao status quo nerdístico, quebra de expectativas, pegadinha?… Seria isto afinal? Uma brincadeira de mau gosto?

    http://www.imdb.com/title/tt0118688/soundtrack

    3. A ser, como parece, sério o negócio, e considerando sinceramente a questão colocada pelo honorável Ed, D,, ainda que o Batman possa ser salvo, a mera ideia do ator escolhido causa uma teimosa indignação, simplesmente porque foi pensada sabendo-se da reação que causaria. O que diz meu capetinha de estimação? Polêmica=dinheiro!!!

    4. Mr. A. de Lemos, já tinhas tomado alguma quando escreveu o comentário acima?

    Oh, dor…

  4. Joao Rua Derbli permalink
    06/09/2013 20:26

    Se eu fosse de estudio contratava esse maluco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: