Skip to content

Da arte de tentar me importar com as novas Caça-Fantasmas

25/09/2015

Eu juro que eu tô tentando. E não tem nada a ver com gênero, antes que me acusem de misoginia. Também não é implicância com reboots. É mais simples que isso. Simplesmente não faz sentido.

The new Fab Four.

The new Fab Four.

Os Caça-Fantasmas é, sem sombra de dúvidas, o filme que eu mais vezes vi na minha vida. Quando minha mãe nos deu nosso primeiro (e único) VHS, o filme veio junto, e por muitos anos foi a única fita que tínhamos. Alugávamos filmes, é claro, mas esse sempre tava na sessão. Eu o via duas, três, quatro vezes na semana. Decorei todas as falas. Não há como dizer que não é clássico: do humor, da ficção científica, do cinema como todo.

O problema é que quem fez o filme o que ele é foram os personagens. Diferente de Men in Black que comentei em outro artigo mais cedo, a premissa não é particularmente interessante ou atraente. O filme funcionou nos estereótipos, brilhantemente interpretados pelos seus respectivos atores. Venkman, Stantz e Spengler eram os Caça-Fantasmas. Nem mesmo Winston realmente chegou a fazer parte da dinâmica. E nem me falem do Gate Keeper e do Key Master: incríveis.

O bonde - 1. :-(

O bonde – 1. 😦

Esse me parece o problema. Quais são as chances de termos novamente personagens tão interessantes, arquétipos sem caricaturas, nesse novo filme? Não que os roteiristas não sejam talentosos, mas a combinação de novos personagens, numa nova dinâmica, neste mesmo cenário, é altamente improvável. Na verdade, é seguro apostar em caricaturas: a über nerd, a descolada, a tonta. Uma derivação tola e rasa de um original que já não tinha grandes aspirações. Era um filme de Ivan Reitman exercendo seu maior talento: fazer com que nos importemos com personagens sem dar muita atenção à tolice da sua narrativa.

E veja que estranho: Bill Murray, Dan Aykroyd, Ernie Hudson, Annie Potts e agora Sigourney Weaver vão fazer pontas no filme, mas tudo indica que não interpretarão seus personagens originais. Acho isso estranho, e tem cara de caô, mas só cogitarem isso já soa mal. E olha o que vazou da sinopse (não confirmada):

According to our script spies, Wiig and McCarthy play a pair of unheralded authors who write a book positing that ghosts are real. Flash forward a few years and Wiig lands a prestigious teaching position at Columbia U. (Like the original, the story takes place in New York City, even though it’s being shot in Boston.) Which is pretty sweet, until her book resurfaces and she is laughed out of academia.

Wiig re-unites with McCarthy and the other two proton pack-packing phantom wranglers, and she gets some sweet revenge when ghosts invade Manhattan and she and her team have to save the world.

Oi?!

Claro que eu posso estar enganado. Já aconteceu uma ou duas vezes antes. Mas eu persisto meio meh pra esse filme.

Via Nerd Bastards e Vanity Fair.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: