Skip to content

A Voz da Sabedoria: Batman vs Super-Homem: A Origem da Justiça

28/03/2016
Pior parte? Sinto um pouco de pena desses caras.

Pior parte? Sinto um pouco de pena desses caras.

Dezenas de pessoas mais espertas que eu já fizeram resenhas falando dos milhões de defeitos e pouquíssimas virtudes de Batman vs Super-Homem (leitura recomendada), então eu não vou desperdiçar meu tempo nem o seu.

Não estou aqui para falar da qualidade do filme. Eu estou aqui para falar de más escolhas. Contém spoilers.

  • Jesse Eisenberg como um histriônico e burro Lex Luthor: preocupado com a ameaça kryptoniana, ele cria um monstro kryptoniano;
  • Passado, futuro e sonhos: não existe qualquer coesão nas visões do Batman (sim, Batman tendo visões – toca o barco), nada que o permita tirar quaisquer conclusões lógicas. Ele presume algo, e faz um plano xenofóbico. Muito esperto;
  • Ethos? Tsc, besteira: veja bem, não sou daqueles caras que acha que existe um ethos absoluto para estes heróis (não fiquei particularmente incomodado com o assassinato de Zod n’O Homem de Aço, por exemplo), mas dentro de um mesmo filme, os personagens precisam fazer sentido. O Batman quer morte a todos os kryptonianos mas tá cagando pro que o Luthor tá fazendo com a tecnologia deles. Poupar o Sups? Só quando descobre que Luthor sequestrou a mãe dele. E a Mulher Maravilha? Que cagou pra destruição em Metrópolis n’O Homem de Aço mas agora resolveu intervir?
  • Jesse Eisenberg de novo. Mas tem mais coisa. Tô triste e com preguiça.

Olha, eu poderia resumir tudo o que tem de errado nesse filme pelos últimos 10 minutos. O Batman foi da certeza que o Sups tinha que morrer para honrar seu legado reunindo todos os meta-humanos num clubinho, tudo porque as mamães deles têm o mesmo nome. Fuck.

Desculpem o ressentimento e a crítica mal escrita. Mas eu esperei 30 anos por esse filme, e a melhor coisa dele é a atuação (?) do Ben Affleck (??) como Batman (???).

O 88 Milhas por Hora dá para esse filme 1,04 sonhos esmagados.

Anúncios
4 Comentários leave one →
  1. 28/03/2016 11:09

    Vou assistir hoje. Depois comento.

  2. 29/03/2016 17:05

    Então… eu vi.

    Cara, não achei o filme ruim. Ele não é a melhor coisa do mundo, nem de longe. É filme do Zack Snaider, então tem muitas coisas que eu não gosto em termos de estilo, bem como os exageros em CGI. Relevo pq acho que se bem utilizados dá para contornar. Os filmes da Marvel tem feito isso. Não sei se foi bem o que rolou com BvS.

    Eu também gostei bastante do Batfleck… Não se sinta culpado por isso. Aceita que dói menos… Dê o braço a torcer, como eu. Rsrsrsrsrs. Foi muito bom e surpreendeu a todos positivamente. Achei tudo referente ao universo do morcego muito bom no filme. Alfred, batgadgets, bat-caverna… Tom certo e tudo mais.

    Gostei do início do filme. Longa apresentação do ponto de vista do Bruce Wayne sobre o ET do filme anterior, achei muito bom.

    O Sups, e tudo que o cerca em termos de universo das HQ, eu achei a mesma coisa do Man of Steel (que eu já resenhei aqui). Novamente houve excesso de Lois Lane. Entendo o porquê disso, é a coisa da humanidade do Superman, e talz. Mas ela é muito valorizada na trama (de novo) e não precisava. O elemento decisivo no quesito humanidade dele foi a mãe dele! Além disso, a Lois tá chata demais com essa história de donzela em perigo. Não precisava.

    Outro ponto negativo: achei a WW totalmente perdida na trama. Se tirassem ela do filme ele continuaria do mesmo jeito. Pena, eu tava a fim de vê-la no cinema. Vi e foi o mesmo que nada. Achei ponto negativo de verdade, pois ela meio que só entra na Liga por ser “super”, ela desce a porrada de igual pra igual com os caras lá… Mas ela tem muito mais lenha a queimar do que isso.

    O Lex Luthor… Não acho que ele seja “burro”, mas histriônico sim. Uma aposta questionável fazê-lo meio moleque-maravilha, garoto prodígio do mal, com toques de Coringa até. Acho que ele não tava nem aí para a “ameaça” kryptoniana. Ele queria ver o mundo queimar por “culpa do Sups”, e se garantir no saber científico de Krypton contido na nave que ele tomou para si. Uma jogada meio “Dr. Frankenstein from hell”. Ele é um megalomaníaco e um psicopata. Queria ser o homem mais poderoso do mundo, mas com um Superman no mundo ficava difícil. Então quis colocar um “deus” de joelhos para depois matá-lo com uma arma kryptoniana. A primeira coisa que ele fez sem recorrer a nada, senão a sua astúcia. Para mim uma das melhores cenas do filme o Super-Homem de joelhos na frente dele, ele quase tocando a “divindade”, mas não chegando a fazê-lo… Depois teve o lance do Doomsday… Que realmente foi triste.

    O lance do Luthor driblar o Batman não me parece coisa de moleque burro, mas de um cara que sabia exatamente o que estava fazendo. Ele sabia que o Batman tava atrás da kryptonita e deixou que ele a levasse. Ele contava com o serviço sujo. Mas de fato, o Batman tá muito pouco racional no filme. Acho que isso tinha a ver com o lance dos egos dos três órfãos, o Bruce, o Clark e o Lex.

    Sobre os sonhos, visões e premonições do Batman, realmente, é tudo muito quadrinhos demais, não em termos de fidelidade a um arco específico, mas no sentido de ser um elemento que funcionaria nas páginas de uma HQ, mas não em um filme.

    Honestamente, o filme foi pretensioso demais. Deveria ter sido apenas sobre a briga do Superman contra o Batman, ponto. Não precisavam ter enfiado a WW nem o Apocalypse, dava para ter feito isso no próximo filme. Mas quiseram colocar muita informação para antecipar o filme da Liga e aí a coisa desandou. Achei a morte do Superman totalmente desnecessária também. O enredo ficou muito picotado, quase uma colcha de retalhos para fazer “fanservice” e deu no que deu.

    Realmente, eu concordo com vc que a coisa das mães de mesmo nome como elemento de conversão do Batman foi bem ruim. Ruim mesmo.

    Mas teve bons momentos. As cenas de porrada do Batman são muito boas. Eu gostei de vários elementos e ainda acho que uma nova edição pode fazer o filme melhorar muito. Acho que a edição do filme foi péssima. Aliás, até o Demolidor do Ben Affleck melhora “um golinho” no Directors Cut… Não salva o filme, mas melhora. Quem sabe uma nova edição possa ajudar esse aqui também.

    Abs.

    • Eduardo Derbli permalink*
      30/03/2016 13:06

      Concordo em grande parte, exceto:

      1) Achei a sequência inicial forçada demais. Ele correndo para ir salvar a galera no prédio da Wayne Financial… por quê? Por que ele consideraria essas pessoas mais dignas de ajuda que outras? Sei lá.

      2) O fato do Sups ser o mesmo do outro filme é, por si só, um problema. Como o cara passa por tudo aquilo e continua tão constipado?

      3) Eu considero Luthor burro por um motivo razoavelmente simples: a chance do Batman vencer o Sups era mínima pra começar. Batman nunca enfrentou, nem de longe, um inimigo dessa natureza. Quem sabe que O Batman é um gênio somos nós, Luthor não tinha como saber isso. Pra piorar, a confecção do Doomsday era irreversível ao que parece. Mesmo que Batman tivesse matado o Sups, ainda haveria o Doomsday, que deixou claro, ao nascer, que mataria Luthor “on sight”. E mesmo que Sups não fosse morto pelo Batman mas pelo Doomsday, que iria matar o Doomsday? Como ele se tornaria o homem mais poderoso do mundo contra uma criatura que foi criada para ser invencível? Que Luthor não sabia nem se persistira vulnerável à kryptonita? Burro! Não tem como esse plano dar certo.

      4) A morte do Super-Homem é desnecessária, com certeza. Na verdade, vou mais longe: é ofensiva. Ou Snyder quer convencer alguém que ele não vai se unir à Liga da Justiça?

      5) Eu gostaria mais das cenas de porrada do Batman se não tivesse visto a série do Demolidor.

  3. 30/03/2016 16:48

    Sobre os pontos:

    1) Mas o Batman sempre fez isso, não? Ele sempre foi seletivo em quem salvar e quem deixar morrer. Mas aí a gente voltaria naquele ponto do ethos… e esse é complicado. Eu diria que a intenção ali, no filme, é apenas evidenciar de modo espetacular o cara correndo em direção ao perigo, sem medo, enquanto todos procuravam salvar suas vidas.

    2) De fato. A cara de cu que ele faz no interior do Capitólio em meio às chamas e aos mortos é algo, no mínimo, medíocre.

    3) Pode ser. O plano é ruim mesmo. Mas o burro não é o Lex, mas o roteirista. É furo no roteiro mesmo. Rsrsrsrsrs…

    4) É…

    5) Também vi. Realmente foi foda demais. Mas a cena da escada é a melhor cena de luta da série do DD até agora. As demais achei normais. Mas é até irônico, a essa altura do campeonato, a gente comparar a série do DD, sem o Affleck, com o filme do Batman v Superman, com Affleck, e preferirmos o primeiro… imagino como ele deve estar se sentindo. Rsrsrsrs…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: